Alopecia: Tem cura? Sintomas, Causas, Tratamentos e mais!

0
235

Queda rápida dos cabelos? Pode ser alopecia! Venha saber tudo sobre essa doença no texto a seguir. Entenda quais são as possíveis causas, sintomas mais comuns, como essa condição pode ser tratada e muito mais!

alopecia

O que é alopecia?

Alopecia é o nome dado a uma condição temporária ou definitiva de perda de cabelos. É geralmente ligada a uma outra condição, como uma doença de pele, reação medicamentosa, dentre outras (veremos a seguir em Causas).

É normal perder pelos pelo corpo e fios de cabelo diariamente, mas na alopecia, as quedas são de grande quantidade e forma repentina. Na região da qual os pelos ou cabelos caem, é possível ver a pele ao fundo, como o couro cabeludo aparecendo em pontos aleatórios na cabeça, por exemplo.

Grande parte dos sintomas relativos à alopecia são fáceis de perceber, pois as quedas de cabelo são bruscas. E o melhor: alopecia tem tratamento. Como logo pode ser notada, é fácil fazer um tratamento no início e evitar que a queda e fraqueza capilar progridam.

10 possíveis causas para alopecia

  1. Infecções no couro cabeludo ou na pele, como micose;
  2. Efeito colateral resultante de uso ou ingestão de medicamentos;
  3. Uso de produtos químicos no couro cabeludo, principalmente se agiu por mais tempo que o necessário ou em casos de alergia;
  4. Queda de cabelo também pode ser sintoma de ansiedade ou estresse;
  5. Distúrbios hormonais, tanto em homens quanto em mulheres;
  6. Sintoma resultante de alguma doença autoimune, em que os folículos que geram os pelos e cabelos enfraquecem, como o lúpus eritematoso sistêmico;
  7. Câncer de pele também pode afetar a saúde da pele a ponto de cair os cabelos da região;
  8. Tratamentos de cânceres, como a quimioterapia, a qual provoca a queda rápida e repentina dos cabelos;
  9. Deficiências de proteína, vitaminas ou minerais enfraquecem os pontos de origem dos fios, como deficiência de ferro, biotina ou zinco;
  10. Outras doenças: hipotireoidismo, hipertireoidismo; sífilis; líquen plano.

Tipos de alopecia

Antes de recorrer a algum tratamento para combater e parar a queda de cabelo, é necessário entender qual o tipo de alopecia que a pessoa tem. Eis os tipos a seguir:

1. Alopecia androgenética:

O tipo mais conhecido da doença, em que é uma doença hereditária, a tão conhecida calvície. Os homens são o público mais afetado, principalmente na fase adulta.

Por questões genéticas, os folículos encolhem e a produção de fios vai diminuindo progressivamente, até cessar.

2. Alopecia areata:

Neste tipo surgem círculos redondos pelo corpo, seja no couro cabeludo quanto em outras áreas. Nesses círculos param de crescer cabelos depois da queda brusca.

Possui causa desconhecida, mas muitos médicos defendem ser por causa de fatores emocionais. Quando são assim, depois da crise, o cabelo volta a crescer normal.

3. Alopecia difusa:

Queda de cabelo causada por doenças endócrinas, hormonais, metabólicas ou nutricionais,  condicionando uma perda aguda de fios. Fatores emocionais também podem causar a alopecia difusa.

4. Alopecia seborréica:

Queda de cabelo causada pelo aumento da oleosidade no couro cabeludo, que ocorre por causa de distúrbios nas glândulas da região. Com mais oleosidade, os fios perdem a força e caem com facilidade.

Além de queda, ocorre também irritações, feridas, coceiras e caspa. As causas para esse distúrbio nas glândulas acontecerem vão desde emocionais a má alimentação ou distúrbios hormonais mais complexos.

5. Alopecia cicatrizal:

Ocorre quando há uma má formação ou ruptura total da base formadora dos fios. Pode ocorrer após acidentes, infecções, ação de produtos químicos na área, queimaduras, doenças de pele graves, dentre outros. É uma condição irreversível.

Sintomas da alopecia

Como você viu acima, existem vários tipos de alopecia, referente a casos simples, como também aos mais graves. No geral, os sintomas da alopecia em todos os casos são:

– Queda parcial ou total dos cabelos;

– A queda é repentina;

– Sensibilidade maior na região;

– Sensação de queimação ou coceira na área da alopecia;

– Atinge áreas como couro cabeludo, barba, sobrancelhas, braços e pernas;

– Pode ser sintoma de alguma outra doença, então ficar atento a demais sintomas que surgirem em conjunto; as mais comuns que têm alopecia como sintoma são as doenças autoimunes (lúpus, vitiligo ou tireoidite, por exemplo).

Alopecia é contagiosa?

Na maioria dos casos, a alopecia é como uma reação ou sintoma a partir de outro problema.

Apenas quando ela está relacionada a alguma infecção local, como micose no couro cabeludo ou alguma infecção com ferida na pele, por exemplo, a alopecia não é contagiosa. Costuma estar relacionada a problemas genéticos ou doenças autoimunes.

Alopecia tem cura?

Depende de qual tipo de alopecia estamos falando. Todas as alopecias têm tratamento, mas nem todas têm cura, como é o caso da alopecia cicatrizal, por exemplo.

O mais importante antes de iniciar qualquer tratamento ou medicação, oral ou cosmética, é consultar um dermatologista e fazer os exames que forem necessários.

Pode ser desde uma simples deficiência protéica na alimentação a um estresse muito forte, ou até mesmo alguma doença que esteja se manifestando agora e necessite de tratamento imediato.

Tratamentos para alopecia

Para cada tipo de alopecia há um tratamento correspondente. Somente o médico poderá dizer qual será a melhor opção para seu caso. São alguns dos tratamentos indicados:

– Medicamentos com Finasterida, estimulante de crescimento e fortalecimento capilar;

– Injeções de corticoides, vitaminas e proteínas diretamente no couro cabeludo, a chamada mesoterapia capilar;

– Pomadas (aplicação tópica) para doenças pontuais no couro cabeludo, como infecções ou micoses;

– Para casos irreversíveis em que a solução final tem objetivos estéticos, a pessoa pode usar perucas ou ainda optar por realizar transplantes foliculares, devolvendo o crescimento à região (depende de avaliação médica); dentre outros tratamentos.

Cada caso é um caso, lembre-se bem disso. Não tome qualquer remédio por conta própria, nem faço uso de produtos “milagrosos” esperando reverter a alopecia. Vá ao médico para a sua segurança!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here