Candidíase: O que é, causas, sintomas, tratamentos caseiros, no homem

0
143

Candidíase é uma doença que tem cura sim, mas que precisa ser tratada a tempo para não oferecer complicações. O tipo mais conhecido é a candidíase vaginal, mas sabia que ela pode acontecer também na boca, na pele ou até mesmo em homens? Conheça a seguir mais sobre essa condição, além de suas causas, tratamentos e muito mais.

Candidíase

O que é candidíase?

Candidíase é um tipo de infecção causada por um fungo chamado Candida albicans. Pode afetar diversa áreas do corpo, sendo a mais comum a vaginal.

Por afetar a região íntima, muitas pessoas têm preconceito ao falar sobre a doença, mas saiba que não é considerada uma DST! Para preveni-la, cuidados com higiene pessoal são essenciais, e para tratar, são utilizados medicamentos antifúngicos, como veremos mais à frente.

Causas

A principal da causa da candidíase se dá pela proliferação excessiva dos fungos do gênero Candida. Eles são até normais no nosso organismo, porém quando estão em quantidade excessiva, causam a doença e ativam seus sintomas. Esse aumento dos fundos é causado por alguns fatores:

  • Uso de antibióticos: Alguns tipos desses remédios atacam e eliminam esses seres benignos, desequilibrando a flora vaginal.
  • Alterações hormonais: Quando há quedas ou altas dos hormônios, as substâncias químicas do sistema digestivo ficam desequilibradas e colaboram para o surgimento da candidíase;
  • Estresse emocional: Quando estamos estressados, liberamos mais cortisona e esta aumenta os níveis de açúcar no sangue; esses fungos servem de alimento para os fungos, que se proliferam em excesso;
  • Diabetes: Mesma ideia do estresse, com o alto nível de açúcar no sangue;
  • Transmissão entre parceiros sexuais (não DST): Falaremos a seguir sobre a candidíase nos homens;
  • Durante a menstruação;
  • Muito tempo com absorvente;
  • Uso de roupas apertadas ou molhadas;
  • Durante uso de anticoncepcionais;
  • Durante a gravidez.

Sintomas de alguns tipos de candidíase

  1. Candidíase vaginal:

Quando a imunidade da mulher fica baixa, sintomas podem surgir de forma mais evidente, como:

  • Corrimento vaginal de cor branca;
  • Coceira intensa;
  • Ardência;
  • Dor ou incômodo ao lavar ou na relação sexual;
  • Inchaço e vermelhidão na região da vagina.
  1. Candidíase na boca (oral):

São sintomas bem simples e fáceis de ser notados:

Candidíase oral

  • Também é conhecida como “sapinho”;
  • Erupções nos lábios;
  • Mau hálito;
  • Dor ao engolir;
  • Placas esbranquiçadas na boca, na língua e na interna das bochechas;
  • Comumente confundida com infecção de garganta;
  • Uma evolução maléfica da doença é a candidíase no esôfago.
  1. Candidíase na pele (cutânea):

Além da vagina, a candidíase pode acontecer em outros locais do corpo que também sofrem com umidade. Os locais mais comuns são axilas, entre os dedos, embaixo dos seios, ao redor do ânus, parte interna das coxas, umbigo e virilha. Os sintomas comuns são:

  • Pele vermelha;
  • Erupções;
  • Descamação;
  • Coceira;
  • Líquido transparente;
  • Coceira excessiva corre o risco de infeccionar.

Diagnóstico da candidíase

Na maioria dos casos, o médico ginecologista consegue diagnosticar a situação simplesmente analisando os sintomas relatados pela paciente, como também analisando a região da vagina. Somente em casos de dúvida, o médico pode realizar o exame do papanicolau e assim um tratamento adequado ser iniciado.

E a candidíase no homem?

Quando a parceira sexual de um homem tem um episódio de candidíase, ela pode transmitir o fungo para a região íntima do homem. Porém, na maioria das vezes, o homem não sente sintoma algum!

E isso faz com que ele possa retransmitir a doença novamente na mulher através da relação sexual com o atrito e troca de fluido íntimos, mesmo depois de ela já ter se tratado.

Por isso, os médicos sempre pedem diagnóstico do homem também quando uma mulher adquire candidíase, assim os dois devem ser tratados da doença.

Tratamentos 

  1. Remédios para candidíase

No geral, as candidíases são tratados com pomadas antifúngicas aplicadas diretamente na vagina, de forma interna. São algumas: nistatina, gino-canesten, miconazol, itraconazol, terconazol​, cicloexilmetilamina ou cetoconazol.

O tratamento leva de 7 a 15 dias, devendo seguir à risca o que o médico recomendar, usar até o fim e não ter relações sexuais durante o tratamento.

Em alguns casos, o médico pode recomendar antifúngicos orais, como o Fluconazol, que são ingeridos em doses únicas ou em até 3 unidades. Esse tipo de tratamento também é indicado em caso de candidíases recorrentes, tomando 1 comprimido por semana por pelo menos 6 meses.

  1. Tratamentos e cuidados caseiros para candidíase

Além dos medicamentos, os médicos também indicam:

  • Lavar bem e secar a região antes de dormir;
  • Usar roupas largas;
  • Dormir sem calcinha, para prevenir;
  • Ingerir probióticos e lactobacillus, como iogurtes;
  • Evitar sabonetes íntimos cheios de química e usar específico para região íntima;
  • Evitar alimentos ricos em gordura e açúcar;

Dicas caseiras:

  • Lavar a região íntima com água e vinagre, mais ou menos com 4 colheres do produto para ½ litro de água;
  • Tomar água com limão, sem açúcar;
  • Colocar iogurte natural dentro da vagina, pois acelera muito a cura.

Para mais dicas, confira o vídeo cômico e super interessante da nutricionista Tatiana Zanin abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here