Vasectomia: Como é feita? Saiba os tipos, sua eficácia e se há reversibilidade!

0
384

Hoje em dia, o planejamento familiar envolve a busca por métodos contraceptivos tanto para mulheres quanto para homens. Ou seja, o homem também pode passar por um processo de esterilização.

Um exemplo está na vasectomia.

Vasectomia

O que é a Vasectomia

A vasectomia define um procedimento cirúrgico o qual se realiza a ligadura (fechamento) dos canais deferentes, impedindo que haja a circulação dos espermatozoides.

Nesse caso, o canal que leva os espermatozoides do testículo até as outras glândulas que fazem a produção do esperma masculino é cortado, evitando que eles desemboquem na uretra.

Como é feita

Por curiosidade, a vasectomia é uma cirurgia pequena e facilmente realizável somente com anestesia local, pois em geral dura cerca de 20 minutos.

Após, é feita uma incisão de aproximadamente 5 milímetros na pele, para expor o canal deferente e a partir disso é feita uma secção de 1 a 2 centímetros – os cotos são ligados com um fio que não será absorvido pelo organismo.

O médico cauteriza e os coloca de volta na bolsa escrotal.

Não existe necessidade de internação em hospital. Aliás, a vasectomia pode ser feita até no próprio consultório do médico.

Tipos de vasectomia

Existem dois tipos de vasectomia:

Laser

O uso do laser faz com que a vasectomia seja mais rápida e eficiente para que se bloqueie os tubos e canais que permitem a passagem dos espermatozoides que iriam se juntar ao sêmen.

No caso, o laser é utilizado para ampliar a precisão da cirurgia, garantindo uma melhor recuperação. Com anestesia local, o laser é aplicado em uma incisão de cerca de 1 centímetro.

Outros tipos

Envolve basicamente o método de incisão por corte, utilizando-se o bisturi para que os canais deferentes sejam seccionados.

Quanto custa

O preço da vasectomia, quando feita através da rede particular, pode variar entre R$ 800,00 a R$ 4 mil – isso porque alguns fatores incidem sobre o valor, como o próprio médico, a anestesia que será utilizada e os valores que serão pagos à clínica.

Pelo SUS

Pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a vasectomia pode ser feita de maneira gratuita, ou seja, o serviço é custeado pelo SUS, bastando que a pessoa interessada comece o processo de pedido de vasectomia através de uma unidade básica de saúde do município que reside.

Quem pode fazer vasectomia:

Existem alguns requisitos para que a vasectomia seja feita:

  • Autorização judicial para pessoas que estejam absolutamente incapazes, através de apresentação de laudo médico e/ou psicossocial,
  • Possuir no mínimo 2 filhos vivos,
  • Que exista indicação social e/ou psicológica,
  • Que haja comum acordo do casal,
  • Ter estabilidade conjugal (caso casado),
  • Ter no mínimo 25 anos de idade.

Dói?

O procedimento é indolor, pois o paciente está sob efeito de anestesia. Na recuperação, pode existir sensibilidade e dor ao caminhar e sentar nos primeiros dias, o que é bastante normal.

É reversível?

De forma técnica, a vasectomia é reversível. No entanto, a taxa de sucesso dessa reversão dependerá muito, principalmente em função do tempo, isto é, quanto mais anos passam, menor é a chance de sucesso com a reversão.

Caso o homem resolva realizar a reversão da vasectomia entre três ou quatro anos depois do procedimento, a taxa de sucesso é de 90%, existindo 70% de chances de a mulher engravidar.

Por isso, à medida que o tempo for passando, a vasectomia não se torna mais reversível. A decisão da vasectomia é delicada por conta disso.

Qual a eficácia da vasectomia?

A vasectomia é considerada como um dos métodos contraceptivos mais seguros, sendo que apenas em 2% ou 3% dos casos há, por alguma razão, a formação de um granuloma espermático na ligadura da parte que vai do testículo para o canal deferente. Ali, pode ocorrer um pouco de vazamento de esperma.

O recomendado é que se faça um espermograma após um ou dois meses da vasectomia, pois há possibilidade de gravidez já que ainda pode existir espermatozoides no esperma.

Mitos e verdades da vasectomia

Existem diversos rumores errados sobre a vasectomia que podem atrapalhar a decisão de um homem:

  • O homem deixa de produzir esperma?

MENTIRA. Há a produção normal de esperma, pois a próstata e a vesícula seminal continuam funcionando e liberando os fluídos normalmente. A única diferença é que o esperma não possuirá os espermatozoides.

  • O homem fica impotente?

MENTIRA. A cirurgia não afeta o pênis, sendo realizada nos canais deferentes que estão dentro do escroto.

  • Há diminuição no prazer sexual

MENTIRA. Não há alterações sensoriais que afetem o prazer sexual do homem. Aliás, ele terá sua produção normal de testosterona (que é responsável pelo aumento da libido).

  • Existem contraindicações?

VERDADE. Homens com distúrbios psicológicos ou neurológicos, além de menores de idade – é claro – não podem fazer a vasectomia.

  • Vasectomia ainda precisa de uso de preservativo?

VERDADE. É indicado que nos próximos 60 dias após a vasectomia, o homem procure utilizar um preservativo (ou que a mulher mantenha um método contraceptivo), justamente pela possível existência de espermatozoides vivos no canal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here