Acne: Tipos, sintomas, causas, mitos, tratamentos e mais!

0
436

Quando ela vem na adolescência, é culpa dos hormônios. Mas ela também aparece com a má alimentação ou também por causa de mudanças bruscas de temperatura.

Muitos dizem que o chocolate causa, mas será que é verdade? Já sabe do que vamos falar, né? O assunto de hoje é a polêmica acne! Vem saber mais sobre o assunto, desde sintomas a tratamentos e muito mais!

acne

O que é acne?

A melhor definição para acne é a formação de lesões na pele por conta do aumento da produção de sebo das glândulas sebáceas.

Esse aumento causa mais oleosidade e prejudica os poros da pele, deixando-os suscetíveis a serem colonizados por bactérias, causando inflamações. Os locais mais comuns para o surgimento de acne são rosto, peito, costas e ombros.

Cravo é acne?

Sim, cravo é um tipo de acne não inflamatória, também chamada de acne comedônica. Os cravos geralmente são o acúmulo de pele morta ou sebos mais sólidos oxidados.

Muitos têm cravos temporários, como por uma limpeza incompleta na pele, por exemplo, e não chegam a evoluir para uma acne definitiva.

Diferença entre acne e espinha

Assim como o cravo, a espinha também é um tipo de manifestação de acne, mas no caso já são de um tipo inflamatório, formando lesões e pústulas. Muitos cravos, se não tratados, evoluem para o estágio inflamatório de espinha, configurando uma nova forma de acne.

Causas da acne

A acne na adolescência é causada pelas alterações hormonais que surgem na puberdade, a qual estimula maior produção de sebo pelas glândulas sebáceas.

Mas crianças e adultos também podem desenvolver a acne, seja também por um descontrole hormonal ou pelo acúmulo de células mortas na pele.

São caracterizados como grupos de risco com maior chance de aparecimento da acne: adolescentes, mulheres antes do período menstrual, grávidas e quem faz uso de medicamentos como corticóides ou andrógenos.

Além disso, o local em que algumas espinhas aparecem com mais frequência também podem indicar outras causas a serem observadas. São elas:

  • Espinhas no queixo, mandíbula, pescoço ou busto em mulheres podem ser distúrbios hormonais, e em homens desequilíbrio da testosterona;
  • Espinhas nas bochechas são mais causadas por limpeza inadequada, por conta de maquiagens ou cosméticos acumulados nos poros;
  • Espinhas na testa podem ser por causa da oleosidade dos cabelos;
  • Espinhas nas costas podem ser também por alta oleosidade na pele, principalmente em homens; uso de anabolizantes ou anticoncepcionais influencia muito nisso.

Outras causas que ajudam a aumentar os sintomas de quem tem predisposição à acne são estresse, suor excessivo, couro cabeludo oleoso ou quem tem uma rotina de higiene inadequada ou insuficiente.

Sintomas da acne

  • Aparecimento de cravos ou lesões inflamatórias na pele, principalmente em quem tem pele oleosa;
  • Aparecem mais comumente no rosto, peito, ombros e costas;
  • Pode durar dias, meses ou anos, depende de cada um;
  • Pode evoluir para cistos ou nódulos;
  • As mais profundas podem causas cicatrizes na pele;
  • Pode causar pápulas, que são inchaços vermelhos na pele;
  • Ou ainda pústulas, que são inflamações com presença de pus;
  • Ou ainda cistos, como pequenas bolsas na pele contendo pus, ar, sangue ou outro fluido.
  • Além dos sintomas físicos, a acne também causa baixa da autoestima e depressão por conta dos distúrbios emocionais que traz consigo.

Quando procurar um médico?

A acne não é uma condição médica séria que exige cuidados emergenciais, portanto vai de cada um a fim de evitar espinhas constantes, surgimento de cicatrizes ou demais danos na pele. Ao menor sinal de incômodo, para evitar agravamento, procure um dermatologista.

Diagnóstico de acne

Na consulta com o dermatologista, o médico vai avaliar minuciosamente a sua pele através de um exame físico e ainda avaliar seu histórico de saúde. A acne é vista à olho nu, portanto não há necessidade de exames que comprovem.

O que ele vai avaliar é o nível da acne, motivos que possam estar causando e assim poder sugerir o melhor tipo de tratamento, para tratar das mais leves às mais graves acnes.

Tipos de acne

  1. Acne do recém-nascido: É uma acne leve que surge nos bebês devido a uma liberação hormonal comum. Tais lesões costumam desaparecer rapidamente, sem necessidade alguma de tratamento.

 

  1. Acne infantil: Aparece em bebês de 3 a 16 meses, também por conta de alterações hormonais que estão em desenvolvimento no corpo da criança. Também costumam desaparecer facilmente e não deixam vestígios.

 

  1. Acne vulgar: É a acne que você conhece, a mais comum de todas, que aparece em jovens e adultos por razões hormonais também, na maioria das vezes. Pode necessitar de tratamentos para maior controle diário e não causar danos permanentes na pele.

 

  1. Acne cística: Forma grave da acne que acontece mais em homens através de grandes espinhas purulentas no rosto, costas, braços e até coxas. É mais dolorosa, difícil de tratar e costuma deixar cicatrizes.

 

  1. Acne fulminante: É a forma mais grave da acne mais grave, ou seja, é a acne cística com efeito fulminante. Ocorre um aumento repentino de espinhas, geralmente nas costas e no peito e costuma deixar cicatrizes sérias. Esse aumento de espinhas repentino pode causar febre e dores musculares na pessoa. Deve ser tratada com urgência com medicamentos mais fortes, muitas vezes intravenosos.

Acne fulminante

O que pode piorar a acne?

  1. Uso de cosméticos inadequados ao seu tipo de pele, principalmente produtos oleosos para peles oleosas; preferida sempre produtos oil free;
  2. Dormir de maquiagem;
  3. Utilizar descontroladamente medicamentos sistêmicos que afetam a oleosidade da pele;
  4. Lavar muito o rosto também piora a acne, pois a pele fica mais seca que o normal e entende que deve aumentar a produção de sebo;
  5. Mexer e cutucar em cravos e espinhas só aumenta as inflamações;
  6. Usar muita maquiagem para tampar as espinhas, pois faz é entupir mais ainda os poros;
  7. Exposição solar sem proteção com protetor, podendo causar até manchas e cicatrizes;
  8. Tentar receitas caseiras inadequadas, que apenas inflamam ainda mais a pele.

Bactéria causa acne?

Na verdade, quando os poros já estão obstruídos, eles ficam suscetíveis a uma infecção local por parte de variados tipos de bactérias.

Uma das mais comuns é a Propionibacterium acnes, que também é causadora de infecções respiratórias, articulatórias e oculares.

Essa bactéria já existe em nosso organismo, sendo considerada inocente, mas quando entra em contato com tecido de pele, inflama e até causa doenças, conforme descrito.

Prevenção da acne

Para evitar que sua pele desenvolva acne, não utilize produtos oleosos na pele, desde maquiagens, hidratantes a protetores solares, dando preferência pelo formato em gel.

Mantenha em dia suas idas ao dermatologista, informando-se sobre produtos que podem ser usados como prevenção, principalmente se você tem tendência a desenvolver acne.

Quanto à sua alimentação, a acne pode ser evitada com um menor consumo de leite, alimentos gordurosos ou de alto teor de carboidratos.

Mantenha também em equilíbrio seus hormônios, fazendo uso de anticoncepcional se necessário. Converse bem com um dermatologista ou ginecologista também, no caso das meninas.

Tratamentos para acne

O tratamento para cada tipo de acne varia de acordo com a gravidade da aparência dos cravos e espinhas, e também de acordo com o incômodo do paciente.

  1. Remédios para acne

Os remédios mais comuns usados para o tratamento de acnes envolvem pomadas, cremes ou loções com enxofre e ácido salicílico, sempre prescritos por dermatologistas. Outros ativos usados são tretinoína, isotretinoína, adapaleno ou ácido azeláico.

Em paralelo, o médico pode prescrever pomadas de efeito anti-inflamatório para auxiliar nos incômodos.

Quando há muitas espinhas inflamadas e purulentas, é sinal de presença de bactérias, então o dermatologista também pode recomendar tratamento com antibióticos como tetraciclina ou sulfa e também medicamentos antimicrobianos tópicos para evitar proliferação, como peróxido de benzoíla ou eritromicina. Sempre com receita médica.

Roacutan

Quando as espinhas estão num estágio avançado, bem vermelhas e dolorosas, e, principalmente, se já foram feitos outros tratamentos, o médico pode indicar o uso de Roacutan, prescrito para a acne a partir do grau 2.

Este é um medicamento forte, de tratamento temporário, que auxilia no controle sebáceo, que exige controle e acompanhamento médico. É o mais indicado para casos de acne cística e fulminante.

  1. Tratamento das cicatrizes: Como tirar cicatriz de acne?

– Cremes e remédios tópicos prescritos por dermatologistas, tanto para limpeza diária como com efeito cicatrizante; auxilia mais em cicatrizes recentes e mais discretas.

– Microabrasão ou dermoabrasão, que são técnicas que promovem um esfoliamento da camada mais externa da pele e estimula a produção de colágeno; deve ser feita antes do uso de cremes indicados pelo médico, pois auxilia na penetração dos ativos.

Peelings com ácidos, que são substâncias aplicadas na pele que promovem a renovação celular; indicados para cicatrizes mais profundas, auxiliando também em peles mais flácidas.

– Microagulhamento com Dermaroller, que é um tipo de rolinho com microagulhas que penetram na pele, ferindo levemente e estimulando a cicatrização com a formação de colágeno e elastina. É uma técnica um pouco desconfortável, pois fura a pele, mas é muito eficaz. Deve ser feita apenas por profissionais.

– Tratamento com laser, que são disparos de luz que estimulam a produção de colágeno e ajudam a remover manchas de acne. Também é incômodo, mas muito eficaz e deve ser feito apenas por profissionais.

– Preenchimento com ácido hialurônico, que são injeções na pele para remover os pontos de baixo relevo causados pela acne; indicado para cicatrizes profundas.

  1. Tratamentos naturais e caseiros para acne

  • Óleo de melaleuca: Essa substância é um tipo de antibiótico natural tão eficaz quanto o peróxido de benzoíla. Dentre suas propriedades medicinais para a acne estão prevenção, controle da oleosidade, hidratação profunda e ainda efeito cicatrizante.
  • Mel: Também um antibiótico natural que promove hidratação e cicatrização das inflamações da acne. Vale a pena tanto usar na pele em forma de máscara quanto tomar o mel no dia a dia.
  • Óleo de lavanda: Óleo essencial que deve ser aplicado 2x ao dia diretamente na pele para tratar oleosidade e inflamações.
  • Argila verde: Um tipo de esfoliante natural que ajuda a tratar inflamações da acne, esfolia a pele promovendo limpeza profunda e ainda estimula a rápida cicatrização.

Acne tem cura?

É melhor dizer que tem tratamento do que tem cura, pois muitas vezes a acne se manifesta em formas de crises, que vêm, vão embora e podem voltar anos mais tarde.

O ideal é focar na manifestação atual da acne e recorrer ao melhor tipo de tratamento, mantendo os cuidados de prevenção ao longo dos anos para que ela não ocorra novamente e que seja mais fácil de ser tratada quando ocorrer.

Extra: 4 mitos sobre acne

  1. Acne é causada por falta de higiene: Grande parte das acnes surgem por fatores internos, não de fora para dentro. Sendo assim, não é uma afirmação totalmente certa dizer que acne é causada por falta de limpeza. Claro que a higiene influencia na boa respiração da pele, mas não é uma causa direta.

 

  1. Sol ajuda a secar as espinhas: Não caia nessa, pois a exposição solar pode até ressecar em primeiro momento as espinhas mais inflamadas, mas estimulam uma pele sensível, seca e até pode piorar a aparência da acne, além de causar envelhecimento precoce.

 

  1. Acne é coisa de gente jovem: Mentira, pois como vimos, qualquer pessoa de qualquer idade pode desenvolver distúrbios hormonais.

 

  1. Chocolate causa acne: Também um mito, pois nunca foi comprovado. O mais próximo que podemos chegar é que o excesso de carboidratos pode causar sim um estímulo maior das glândulas sebáceas, mas não podemos culpar diretamente o chocolate disso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here