Sibutramina: Emagrece mesmo? Benefícios e malefícios, principais dúvidas e mais!

0
215

Quando o assunto é beleza, logo as pessoas abordam o padrão ideal. E aqueles que não fazem parte dessa visão, considerada a mais aceitável, partem em busca de soluções que auxiliem nesse objetivo.

É o caso das medicações para emagrecer – a principal delas no Brasil? A Sibutramina que, antes de ser usada como método de emagrecimento, foi criada para tratar a ansiedade.

Sibutramina

O que é Sibutramina

A Sibutramina é um fármaco cuja substância – cloridrato de sibutramina monoidratado – age no sistema nervoso central, principalmente sobre dois neurotransmissores: a noradrenalina e a serotonina. Sua ação faz com que o paciente tenha maior sensação de saciedade, controlando sua fome.

Para que serve

A Sibutramina, como comentado antes, foi criada inicialmente como um antidepressivo, mas hoje ela é utilizada para o tratamento da obesidade – um dos maiores problemas de saúde pública no mundo.

Seu duplo mecanismo, portanto, faz com que se reduza a ingestão de alimentos por conta do aumento da saciedade e diminuição da fome, além de prevenir o declínio do gasto energético que segue a perda de peso.

Benefícios e malefícios

Os benefícios da Sibutramina envolvem aquelas pessoas que sofrem com o grande volume corporal causado pelo excesso de peso. A maior vantagem da Sibutramina é a perda rápida de peso, mas outros benefícios são encontrados:

  • Estímulo na produção dos principais neurotransmissores, causando influência direta na saciedade,
  • Promove queima de gorduras,
  • Aumenta o metabolismo,
  • Diminui e controla os níveis de glicose no sangue,
  • Diminui os níveis de colesterol ruim (LDL) e triglicérides.

O uso incorreto de Sibutramina pode ocasionar diversos malefícios, entre as quais as maiores chances de infarto e derrame, além de reações alérgicas.

Efeitos colaterais

De acordo com as informações existentes na própria bula do medicamento, a Sibutramina pode causar os seguintes efeitos colaterais/reações adversas:

  • Alterações no paladar,
  • Ansiedade,
  • Aumento da pressão arterial,
  • Boca seca,
  • Constipação,
  • Delírios/tonturas,
  • Dor de cabeça,
  • Insônia,
  • Náuseas,
  • Ondas de calor,
  • Palpitações,
  • Parestesia,
  • Piora da hemorroida,
  • Sudorese (suor intenso),
  • Taquicardia,
  • Vermelhidão.

Tais efeitos colaterais são, de acordo com os estudos clínicos realizados, os muito comuns e comuns.

Bula da Sibutramina

É possível visualizar a bula completa da Sibutramina acessando o Bulário Eletrônico da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA):

http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/index.asp

Ali, se digita o nome da medicação, selecionando-a nas opções que aparecem e clicando em “Pesquisar”. Depois, se escolhe a visualização da bula do paciente ou bula do profissional.

Dúvidas frequentes:

Algumas dúvidas ainda rondam o uso da Sibutramina, como é o caso dessas perguntas:

Emagrece mesmo?

Sim, a Sibutramina emagrece de verdade graças ao seu princípio ativo que tem ação no sistema nervoso central. No entanto, a medicação deve ser uma terapia adjuvante, isto é, é necessário que o paciente se comprometa com um programa de gerenciamento de peso através de mudanças alimentares e rotina de atividades físicas.

Se o tratamento é interrompido, pode ocorrer um ganho de peso.

Precisa de receita?

Sim, além da receita médica o paciente precisa entregar um termo de responsabilidade preenchido pelo médico no momento da compra.

Qual a dosagem máxima?

De acordo com a bula, doses acima de 15 mg ao dia não são recomendadas.

Quando é indicada?

A Sibutramina é indicada para pacientes obesos que estejam com um índice de massa corpórea (IMC) igual ou maior do que 30 kg/m².

Quais os riscos?

Os principais riscos estão relacionados aos pacientes que possuem histórico de determinadas doenças, pois estudos para aprovação da medicação notaram aumento no risco de infarto do miocárdio não fatal, acidente vascular cerebral não fatal, parada cardíaca e até morte cardiovascular.

Onde comprar

A Sibutramina pode ser adquirida em farmácias de todo o Brasil, mediante a apresentação do termo de responsabilidade e da receita médica.

Quanto custa

O custo médio mensal da Sibutramina é baixo, em torno de R$ 30,00, dependendo também do estabelecimento farmacêutico escolhido.

Como tomar Sibutramina

A Sibutramina é encontrada em cápsulas duras, tanto de 10 mg e 15 mg – a dosagem apropriada para cada paciente é dever do médico responsável pela indicação da medicação.

O uso, portanto, deve ter orientação médica. Conforme a bula, a dose inicial recomendada é de 1 cápsula de Sibutramina de 10 mg por dia – ingere-se via oral, pela manhã, com um pouco de líquido (pode ser antes ou após a alimentação).

Se não há perda de pelo menos 2 quilos no primeiro mês de tratamento, o profissional pode fazer uma reavaliação e aumentar a dose para 15 mg. Dependendo, o médico pode suspender o tratamento se a dose inicial foi de 15 mg por dia.

O controle da frequência cardíaca e da pressão arterial é fundamental quando há mudança na dose. Se há elevação destas, o paciente precisa entrar em contato com o médico.

O período de administração da Sibutramina é de no máximo 2 anos. O tratamento não deve ser interrompido sem o conhecimento do médico.

Antes e depois

Confira algumas fotos de pacientes que fizeram uso de Sibutramina, comparando o “antes” e “depois”:

antes e depois da sibutramina antes e depois da sibutramina

Relato de quem tomou:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here