Sintomas da menopausa: O que é, causas, tratamentos, precoce

0
282

Desde a sua primeira menstruação, a mulher passa a viver e conviver com diferentes alterações hormonais, as quais muitas vezes trazem sintomas que afetam o seu cotidiano. E um desses fenômenos hormonais naturais é a menopausa, que surge após seu último fluxo menstrual, finalizando uma fase importante da vida da mulher e trazendo algumas consequências. Vem saber mais sobre menopausa e seus sintomas no texto de hoje!Sintomas da menopausa

O que é menopausa?

A menopausa caracteriza e representa o fim de dois ciclos importantes na vida da mulher: o menstrual e o de ovulação. Não há nenhuma maneira de preverquando a menopausa vai acontecer, nem muito menos de com quantos anos a mulher vai ter. No geral, acontece entre os 45 e 55 anos de idade, mas pode ser antes ou depois disso, como veremos mais à frente.

Com a menopausa, dá-se início ao climatério, que desperta esses sintomas. Assim como variam-se as idades de incidência, variam-se também os sintomas que cada mulher sente antes e durante a fase do climatério, que englobam desde calores excessivos a outras sensações físicas e emocionais.

Causas da menopausa

  • Causas naturais por conta da queda dos níveis hormonais;
  • Defeitos genéticos;
  • Drogas e toxinas;
  • Doenças autoimunes;
  • Remoção dos ovários.

Principais sintomas da menopausa

  • Ondas de calor

Também chamadas de fogacho ou afrontamento, as ondas de calor são o principal e mais conhecido sintoma durante o climatério, ocorrendo com mais de 80% das mulheres. Esse calor ocorre por causa da redução da produção estrogênio, gerando uma desregulação da temperatura corporal da mulher.

Seu tempo de incidência varia muito, mas costuma surgir no período pré-menopausa, um pouco antes da última menstruação da mulher, e dura até uns 2 anos depois. A pior fase desses calores costuma ser a de 1 ano antes da menopausa.

A principal característica desse fogacho é um calor súbito forte iniciando centralizado na parte superior do tórax e no rosto, podendo se espalhar pelo corpo rapidamente. São calores momentâneos, que duram de 2 a 4 minutos, causando transpiração exagerada, desespero e nervosismo.

Quando passa, pode trazer ondas de calafrios, tremores e sentimentos de ansiedade. No auge, a mulher pode ter de 1 a 3 vezes por dia, sendo mais comuns na parte da noite.

  • Suor noturno

Com sintomas parecidos com os das ondas de calor, a sudoreses noturna representa uma onda de calor intenso na parte da noite enquanto as mulheres estão dormindo. Isso, é claro, atrapalha diretamente o sono da mulher, causando sintomas de cansaço e irritação durante a noite e no dia seguinte pela falta de descanso.

Fatores que colaboram para esse sintoma são um quarto mal ventilado e também consumo de bebidas alcóolicas.

  • Distúrbios do sono

Tanto antes quanto depois da menopausa (início do climatério), é comum a mulher relatar alterações na qualidade do sono, e isso não se dá apenas pelas ondas de calor. Insônia e ansiedades antes de dormir são também consequências das alterações hormonais.

E quem sofre de ansiedades ou depressão, pode ter esse problema ainda mais agravado, podendo ser necessária uma ajudinha de medicamento para esse sono ter qualidade novamente.

  • Menstruação irregular

Antes da última menstruação da mulher, ela terá alterações nítidas no seu ciclo menstrual. Inicialmente, com alterações sutis na quantidade de sangramento e menos dias de menstruação, mas depois, conforme a menopausa vai chegando, o ciclo fica todo irregular, podendo ficar até mais longo durando de 40 a 50 dias, com um volume de sangue diferente e escapes ocorrendo em dias aleatórios, mesmo fora do ciclo. A menstruação vai ficando irregular até sumir, entrando assim no climatério.

  • Depressão

É muito comum que mulheres na pré-menopausa e durante o climatério entrem em depressão, tendo esses sintomas ainda mais agravados pelas ondas de calor e distúrbios do sono. A queda dos níveis de estrogênio também leva a queda de serotonina e dopamina, hormônios responsáveis pelo bem-estar e humor.

A depressão também será uma consequência para quem deseja engravidar e entrou na fase da não mais reprodução, por exemplo. Além disso, a aparência da mulher tende a mudar bastante, acelerando um pouco o envelhecimento, e isso pode derrubar a autoestima da pessoa.

  • Secura vaginal

A falta de lubrificação natural da vagina também é um sintoma comum, pois a umidade desses tecidos internos depende dos níveis de estrogênio, que estão em queda livre nessa fase. Além da secura, é comum vermelhidão, coceira e até dor durante o ato sexual pela falta de lubrificação interna. Isso também pode contribuir para uma possível infecção urinária na mulher.

  • Redução da libido

As alterações hormonais também contribuem diretamente para a falta de tesão na mulher, além de que a secura vaginal causa dores durante o ato e pode desestimular qualquer pessoa. Muitas até tentam iniciar o ato sexual para induzir o prazer logo em seguida, mas muitas vezes isso não acontece.

  • Dificuldades de concentração e memorização

É normal ter pequenos lapsos de memória no dia a dia, como esquecer onde botou uma chave ou data de reunião, por exemplo. Isso é ainda mais comum em mulheres depressivas ou muito cansadas pelos efeitos dos sintomas da menopausa.

Além disso, pode ser difícil a concentração nas atividades diárias, como estudo ou trabalho, devido ao sintomas de sono, cansaço, ansiedade, entre outros.

  • Outros sintomas ligados à desregulação hormonal

Dores nas articulações; pele seca; queda de cabelo; unhas fracas; ganho de peso; dores nas mamas; dores de cabeça; palpitações irregulares; aumento de pelos faciais; ossos fracos; desequilíbrio e tontura; sensação de barriga inchada por retenção de gases e líquidos; entre outros.

Diferentes fases dos sintomas da menopausafases dos sintomas da menopausa

  1. Sintomas da menopausa precoce

Quando a última menstruação ocorre antes dos 40 anos, é considerada menopausa precoce. Pode ser causada de forma natural ou também a partir de algum fator que impediu o funcionamento normal dos ovários.

Os sintomas iniciais e após o climatério são os mesmos relatados acima e podem ser agravados se alguém do histórico familiar já passou por isso. Principais causas: anormalidades genéticas, exposição a toxinas ou doenças autoimunes.

  1. Sintomas da menopausa aos 37 anos (antes dos 40)

Assim como dissemos anteriormente, é um caso de menopausa precoce em que há a falência dos ovários da mulher jovem. Pode ser muito decepcionante caso a mulher deseje ainda filhos, além de que sentirá os sintomas da condição do climatério cedo demais. O ponto positivo é que dá para aproveitar-se da jovialidade para a eficácia dos tratamentos. Alguns médicos afirmam que a partir dos 38 anos já não é mais considerado menopausa precoce, e sim uma preparação normal do corpo até a fase do climatério.

  1. Sintomas da menopausa a partir dos 40

A partir dos 40 anos, torna-se normal a mulher entrar na fase do climatério. Daí começa a menstruação irregular, calores súbitos e intensos, muito sono, falta de libido, pele seca, alterações na umidade vaginal e ganho de peso, além da possível incidência dos outros demais sintomas que citamos.

  1. Sintomas da menopausa aos 47 anos (antes dos 50)

No geral, nessa idade, a menopausa já chegou para muitas e os sintomas do climatério podem estar em seu auge. As ondas de calor já podem não ser tão mais intensas, mas ainda existem; a vagina estará ainda mais sensível e seca, com forte tendência de dores no ato sexual; a pele sofre mais com falta de elasticidade e secura; além de outros possíveis sintomas.

  1. Sintomas da menopausa aos 52 anos (antes dos 60)

No geral, esta é uma fase um pouco antes ou quase no fim do climatério. Possui necessidade de ainda mais cuidados, pois além desses sintomas, está quase chegando a terceira idade com surgimento de patologias e outras condições exclusivas dessa fase. Sendo assim, é necessário que a mulher mantenha uma vida saudável, ativa, com exames sempre em dia, com atividades físicas regulares, boa alimentação, hidratação, sem álcool, sem cigarro. Assim fica fácil assistir o final dessa fase e atingir os 90 anos tranquilamente.

Principais tratamentos para menopausa

Entenda que não é uma doença e sim uma condição natural e normal na vida da mulher. Portanto os tratamentos visam melhor convivência com os sintomas, não a ideia de “cura”. Conheça os principais tratamentos mais indicados pelos médicos abaixo:

  • Terapia hormonal: Consiste na administração de doses baixas de estrogênio em forma de comprimido ou até pomada (vagina) a fim de amenizar os sintomas. Contraindicado para obesos, diabéticos, hipertensos e quem tem fatores de risco para câncer de mama.
  • Antidepressivos: Em doses baixas, pode diminuir os sintomas da menopausa, sendo uma excelente opção para mulheres que não podem fazer terapia hormonal por problemas de saúde, como também sofrem muito com alterações de humor.
  • Medicamentos para osteoporose: Nessa fase, há a tendência a ter problemas ósseos, portanto seu médico pode indicar algo para tratar ou prevenir a osteoporose.
  • Tratamentos alternativos: Estrogênios vegetais, hormônios bioidênticos, ioga, acupuntura, hipnose, entre outros.

Não pratique a automedicação.

A opinião e receita do seu médico serão sempre essenciais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here