Endometriose: Sintomas, Causas, Tratamentos e mais!

0
143

A endometriose não é uma doença e sim um problema de saúde que pode acontecer com qualquer mulher no seu período fértil.

É caracterizada pela presença ou crescimento anormal do endométrio – mucosa que reveste a parede interna do útero – em outras partes do corpo, principalmente na região pélvica, como nas trompas, ovários, uréter, intestino e bexiga.

Sim, é uma condição dolorosa e que afeta muito a qualidade de vida da mulher. Para saber mais sobre endometriose, seus riscos e possíveis tratamentos, confira o texto que preparamos sobre o assunto a seguir.

Endometriose

Sintomas da endometriose

A endometriose pode ser uma condição bem discreta, mas cerca de 60% dos casos apresentam sintomas de dores, incômodos, alterações menstruais e afins. São alguns desses sintomas:

  • Cólicas menstruais mais fortes e intensas;
  • Dores fortes na TPM;
  • Muito cansaço físico;
  • Durante a menstruação, o sangramento pode ser mais intenso;
  • Podem surgir nódulos ou cistos na área afetada;
  • Dor ao urinar;
  • Dor em relações sexuais
  • Dores e incômodos intestinais;
  • Em momentos de dor intensa, a mulher pode sentir enjoos, náuseas e vômitos.

Quanto às dores, os sintomas variam de acordo com o nível da endometriose, que pode ser leve, moderada ou severa.

  • Leve: Dores suportáveis e a paciente não precisa fazer uso de remédios;
  • Moderada: A paciente necessita de uso de medicamentos para controle das dores;
  • Severa: Ainda que tomando remédio, a mulher ainda pode relatar dores insuportáveis.

Endometriose intestinal

Acontece quando as células do endométrio se desenvolvem nas paredes do intestino. Isso traz como sintomas locais alterações nos hábitos do intestino, como dores abdominais, dificuldade para evacuar, diarreias, sangramento pelo ânus durante a menstruação, sangue nas fezes, além de náuseas e vômitos.

As mulheres que sentem esses sintomas nem sempre relacionam com suas fases de menstruação, portanto é um dos diagnósticos que mais demoram a levantar suspeitas de endometriose, logo também de ser confirmados.

O tratamento envolve cirurgia para a retirada dos tecidos no local para aliviar os sintomas, mas ainda assim não é algo que garanta a cura do problema, que pode infelizmente retornar posteriormente.  

Endometriose na bexiga

Neste caso, as células anormais do endométrio se desenvolvem nas paredes da bexiga. Isso causa dores intensas na bexiga, queimação ao urinar, vontade frequente de urinar e muita dor na menstruação.

É uma ocorrência mais rara de acontecer. Também não tem cura, mas os sintomas são aliviados com a cirurgia de remoção do tecido anormal e administração de medicamentos.

Fotos de endometriose

Confira abaixo algumas ilustrações sobre o problema para visualizar melhor como tudo se manifesta na mulher:

utero com e sem Endometriose

orgaos afetados pela Endometriose

Causas mais comuns da endometriose

As causas nunca foram comprovadas, mas para os médicos muitas dessas situações levam mais facilmente à endometriose.

  1. Menstruação retrógrada, em que o fluxo de sangue da menstruação faz um caminho diferente, atingindo as tubas uterinas e pode vazar para locais próximos aos ovários, intestinos e demais áreas da região.
  2. Imunidade baixa também pode ser uma causa, já que nessa situação o organismo pode falhar e produzir células do endométrio em regiões erradas.
  3. Também é um grande fator de risco para as mulheres que apresentam esses casos na família, principalmente se forem suas mães ou irmãs. Pelo menos, nesses casos, as chances de diagnóstico mais rápido são maiores e a condição pode ser tratada logo no início, sem muitas surpresas.

Diagnóstico de endometriose

Na presença de um ou mais dos sintomas descritos acima, a mulher já deve recorrer o quanto antes a uma consulta com um ginecologista. O médico vai se basear nos seus relatos de sintomas, realizará um exame clínico de toque vaginal e pode agendar outros tipos de exames para mais detalhes e confirmação da endometriose, tais como:

  • Exame pélvico, que procura alterações nas áreas dos ovários e trompas;
  • Ultrassonografia transvaginal, que procura por cistos na região pélvica;
  • Ressonância magnética, que costuma ser indicado especificamente para diagnosticar a endometriose do tipo profunda;
  • Laparoscopia, para analisar a estrutura o tecido da cavidade abdominal;
  • Colonoscopia, que busca alterações nos intestinos;
  • Cistoscopia, que analise as vias urinárias.

Tratamentos para endometriose

Medicamentos para endometriose

O médico vai indicar anti-inflamatórios e analgésicos para controlar os sintomas. Também podem ser recomendados remédios hormonais, como DIU ou anticoncepcionais, para controlar o período menstrual e também diminuir as chances de desenvolver a doença.

Cirurgia de endometriose

Nos casos de necessidade extrema, em que a mulher não tem melhoras naturalmente nem com medicamentos, deve ser realizada a cirurgia para a remoção dos tecidos anormais de endométrio nas outras partes do corpo.

Tratamento para prevenção

As formas de prevenção envolvem uso de anticoncepcionais e também atividades físicas regulares. É importante a mulher também ter uma vida saudável, longe de álcool e cigarro, pois podem agravar a imunidade e trazer o problema. Além disso, sempre manter exames ginecológicos atualizados.

Endometriose tem cura?

Infelizmente, a endometriose não tem cura, pois mesmo após os tratamentos e medicamentos corretos a condição pode voltar depois de um tempo. Portanto, é muito importante manter consultas e exames ginecológicos em dia, de preferência a cada 6 meses (ou menos, dependendo da gravidade do seu último caso).

E em muitos casos, os médicos recomendam terapias hormonais para controlar e reduzir ao máximo as chances de o problema voltar a acontecer.

Endometriose e gravidez

Existe uma linha muito tênue entre a endometriose e a infertilidade. Cerca de 50 a 70% das mulheres apresentam a infertilidade após se recuperarem da endometriose, pois a condição afeta muito a estrutura física do útero, ovários e trompas.

Endometriose e gravidez

Além disso, ainda que não esteja infértil, a mulher pode ter muita dificuldade para engravidar, resultando em gravidez complicada, arriscada e até em local errado. Alguns médicos recomendam nesses casos a reprodução assistida.

Endometriose engorda?

O problema de saúde em si não causa alterações no peso da mulher. O que pode acontecer é uma impressão de aumento de peso pelo possível inchaço que ocorre na região abdominal ou pélvica.

Além disso, um dos tipos de tratamentos para endometriose envolve administração de medicamentos hormonais, os quais alteram o metabolismo e podem alterar sim o peso da mulher.

Endometriose profunda

É o tipo de endometriose mais grave de todos, em que a condição traz sintomas intensos e constantemente sentidos pela mulher. Nesse tipo formam-se nódulos que atingem os órgão genitais, reto e intestino.

As chances de a mulher ficar infértil na endometriose profunda são maiores. Para essa condição, é necessário corrigir os sangramentos de forma bem específica, analisando todos os riscos que a mulher corre com os procedimentos necessários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here