Sintomas da TPM: O que é, sintomas físicos e psicológicos, tratamentos

0
1370

Mais de 75% das mulheres de todo o mundo sofrem com os sintomas da TPM. Geralmente, eles ocorrem antes da menstruação trazendo um turbilhão de sensações, incluindo dores, desconfortos e mudanças de humor na vida da mulher.

Mas afinal, por que isso acontece com as mulheres? É psicológico? É hormonal? Vem saber!tpm

Afinal, o que é TPM?

A sigla significa tensão pré-menstrual, ou seja, um conjunto de sintomas e alterações físicas, emocionais e psicológicas na mulher antes da sua fase menstrual do mês.

Geralmente, começam de 7 a 10 dias antes do ciclo menstrual e terminam quando chega a menstruação. É comum de acontecer, pois todas essas alterações se devem ao desequilíbrio hormonal que a mulher passa durante esses dias do mês.

Nem todas sentem esses sintomas, e quem sente, nem sempre sente. Além de que cada mês pode ser diferente do outro. Muitas mulheres relatam cólicas em um, tristeza no outro, irritabilidade no outro, sonolência no outro, e assim vai, quase nunca de forma regular.

Claro que existem sintomas mais comuns e rotineiros, mas varia muito de mulher pra mulher e também de como a mulher se cuida na vida, desde alimentação a exercícios físicos.

Principais sintomas da TPM

Já foram comprovados como consequência da TPM mais de 200 sintomas diferentes. É meu amigo, mulher aguenta muita coisa!

Dentre eles, estão sintomas físicos, emocionais e psicológicos, variando desde os níveis mais leves aos mais graves, os quais podem estar relacionados diretamente com a saúde da mulher, não apenas alterações hormonais temporárias. Conheça os principais sintomas a seguir:

  1. Sintomas físicos
  • Enjoos e vômitos, ou apenas sensação;
  • Dores e inchaços abdominais, incluindo as famosas e odiadas cólicas; essa dor se dá pelo aumento e volume do útero que está se preparando para gerar um bebê;
  • Sonolência e indisposição;
  • Diminuição do apetite sexual;
  • Problemas de constipação intestinal, como prisão de ventre ou diarreia, principalmente quando há em paralelo o efeito das cólicas;
  • Aumento de cravos e espinhas, dentre outros problemas na pele;
  • Dores de cabeça e enxaquecas mais constantes, ou apenas a sensação de peso na região da cabeça na testa e têmporas;
  • Tonturas ou desmaios, ou apenas sensação;
  • Sensação de zumbido no ouvido, como a sensação de um aumento de pressão na cabeça;
  • Inchaço corporal por conta da retenção de líquidos, principalmente nas pernas e nos pés, dando a sensação de ganho de peso;
  • Seios ficam sensíveis e doloridos;
  • Alterações no apetite, podendo deixar a pessoa gulosa por doces ou simplesmente sem fome alguma durante o dia;
  • Queda da imunidade, o que deixa a mulher mais propensa a alergias e gripes, por exemplo.
  1. Sintomas psicológicos ou emocionais
  • Mau humor e falta de paciência;
  • Fácil irritação, o que faz com que seja facilmente agressiva com as pessoas;
  • Sensação de angústia no peito;
  • Cansaço mental constante;
  • Insônia;
  • Ansiedades, algumas vezes sem motivo; pode gerar crises em diferentes situações, provocando falta de ar;
  • Em casos mais graves, depressão, sendo necessário tratamento regular mesmo fora das fases de menstruação;
  • Ataques de choro;
  • Nervosismo e insegurança;
  • Sensibilidade emocional;
  • Falta de concentração e motivação nas atividades básicas;
  • Baixa autoestima.sintomas da tpm
  1. Primeiros sintomas da TPM antes da menstruação

Acima falamos sobre os sintomas mais conhecidos da TPM, mas você sabe quais deles são os primeiros que surgem assim que a TPM começa? Já pra notar que a mulher está em fase pré-menstrual quando as alterações de humor começam, variando de tristeza à irritabilidade.

Além disso, um aumento do desejo por doces começa, além da sensibilidade física nas mamas e início das cólicas. É com esses sinais que qualquer companhia, seja mãe, marido ou amiga, deve compreender a situação da mulher e entender todos os seus sintomas.

  1. Sintomas mais graves da TPM

A TPM é considerada normal quando a mulher literalmente aguenta os sintomas durante a fase, trata como pode e eles são temporários, ou seja, depois da menstruação não fica vestígios das dores passadas.

Porém, alguns sintomas intensificados e que duram mais do que deveriam, pode ser algo preocupante e sinalizar uma TPM grave.

Existem casos de TPM que afetam inclusive a produção do neurotransmissor responsável pelo humor e regulação do sono, que é a serotonina, isso pode provocar reações emocionais desproporcionais aos estímulos externos, sendo perigoso para a mulher.

Esses casos também são conhecidos como TDPM (transtorno disfórico pré-menstrual, e atinge de 3 a 11% das mulheres em idade reprodutiva.

Geralmente, esse desequilíbrio está relacionado a questões genéticas ou histórico de depressão. Essas alterações podem causar tensão extrema, irritabilidade em diferentes contextos, depressão e até mesmo impulsos perigosos de autolesão.

Tratamentos para TPM

  • Para dores aleatórias e incômodos temporários, seu médico poderá lhe indicar analgésicos simples para aliviar as dores sempre que tiver. O ideal é tomar com antecedência, de modo a prever a dor e não senti-la.
  • Para dores de cabeça ou desconfortos abdominais, aposte nas bolsas de gel mornas que vão acalmar a região da dor expandindo o músculo e fazendo você sentir menos contrações.
  • Fazer acupuntura pode te ajudar bastante. Para tratar a TPM, o alvo seria a região do fígado, pois na visão da medicina chinesa, é nele onde toda a alteração hormonal da mulher e suas consequências se canalizam. E essa técnica tem a função de estabilizar e controlar isso, devolvendo equilíbrio ao corpo.
  • Através dos produtos naturais envolvidos na homeopatia você também pode acalmar seu corpo, que assim como a acupuntura, também deseja devolver o equilíbrio natural das funções e hormônios do organismo.
  • Uma alimentação mais adequada com auxílio de suplementação extra pode ajudar muito a aliviar os sintomas da TPM. Deve-se ingerir mais vitaminas do complexo B, minerais, aminoácidos, ácidos graxos poliinsaturados, aumento da ingestão de fibras, redução de gorduras saturadas, diminuição de carboidratos, redução do consumo de sal e cafeína e também não abusar de bebidas alcóolicas.
  • Procure relaxar e preparar a sua mente para esse período. Quando temos noção do que vai acontecer com nosso corpo e passamos a entender como aquilo ocorre, ou porque é necessário, a gente tem mais controle sobre esses sintomas, principalmente sobre os emocionais. A redução do estresse antes dessa fase também é essencial, portanto leve uma vida simples, perto de quem você gosta, fazendo o que você gosta, não apenas se dedicando aos estudos ou trabalho, como também tendo um tempo só pra você.
  • Para casos constantes ou como o da TDPM, que é um caso neurológico à parte, podem ser necessárias formas de controle maiores e mais constantes, mesmo fora do período menstrual, como com o uso de antidepressivos, inibidores da secreção de prolactina, diuréticos, progesterona, estradiol, dentre outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here