Laqueadura: O que é, como funciona, como é feita, tipos, quem pode fazer

0
148

Quando não há o desejo de ter filhos, as mulheres partem para os métodos de esterilização. Hoje falaremos sobre um deles, a laqueadura, como também suas vantagens, desvantagens, efeitos colaterais e muitas outras informações.

laqueadura

O que é laqueadura?

Também chamado popularmente por ligadura das trompas, a laqueadura é um método cirúrgico simples que visa a esterilização definitiva da mulher. Quem pode realizar são os médicos ginecologistas e as técnicas da operação variam de acordo com o local do corte e material a ser usado.

É considerada a forma de contracepção definitiva mais eficaz que existe, oferecendo chances quase nulas de a mulher engravidar depois (falaremos da mínima possibilidade no tópico mais a frente).

Como funciona a laqueadura?

O princípio básico dos procedimentos de laqueadura é evitar essa fecundação, criando uma barreira ou fechando o caminho em que o espermatozóide faz em direção aos ovócitos pelas trompas de falópio. Ou seja, impedindo esse encontro, ocorre a esterilização da mulher.

Como é feita a laqueadura?

Apenas ginecologistas podem realizar a operação. Considerado um método indolor, sempre com presença de anestesia, é uma operação de nível simples que dura uma média de 40 minutos.

A mulher já pode ser liberada poucas horas depois da cirurgia e deve seguir as recomendações para recuperação que o doutor passar.

A forma que é feita varia de acordo com o tipo de laqueadura, que pode ser de amarrar, cortar, cauterizar, entre outros.

Tipos de laqueadura

Os tipos de laqueadura variam de acordo com a técnica feita na operação, na maneira de como o corte é feito. Cada tipo se adapta às características de saúde e preferências da mulher, considerando fatores como cicatriz, presença de endometriose ou mioma, entre outros. Conheça os principais tipos a seguir:

  1. Laqueadura abdominal

Laparotomia: Corte horizontal como uma cesariana feito na barriga; operação muito invasiva, oferecendo risco de infecções e dores posteriores; método mais utilizado pelo SUS.

Minilaparotomia: Também feito com um corte abdominal, porém em tamanho bem menos; feito em no máximo até 2 dias antes do parto; com o alto volume do útero, a operação fica facilitada.

Videolaparoscopia: Feito com a inserção de uma minicâmera através de furinhos no abdômen; método facilita a visão do médico para fazer o procedimento; é pouco invasiva, pouco risco de infecção, cicatriz menor e recuperação mais rápida.

  1. Laqueadura vaginal

Colpotomia: Feita por uma incisão no espaço ao redor do colo do útero, onde as trompas possam ser alcançadas; apresenta grande risco de infecção;

Histeroscopia: Um aparelho endoscópico com iluminação é inserido na vagina; não possui corte algum; ao chegar nas trompas, o aparelho insere uma pequena moça de aço inoxidável nas trompas que vai causar uma inflamação no local; o organismo vai reagir e vai incentivar o crescimento de tecido cicatrizante, induzindo ao fechamento das trompas; em fev/2017, a Anvisa proibiu a venda dessa molinha, o stent tubário essure, pois pode provocar gravidez indesejada, dores, alterações na menstruação da mulher, reações alérgicas e migração da molinha para outra região do corpo.

Quem pode fazer laqueadura?

Tal procedimento é regido por uma lei brasileira que diz que qualquer mulher com idade acima de 25 anos OU que tenha pelo menos 2 filhos vivos pode fazer laqueadura. É uma opção voluntária das mulheres, não imposta.

Apenas é uma questão sugerida pelo médico quando a mulher correr algum risco de saúde na gravidez em que isso seja a solução. É necessário cumprir um prazo de 60 dias entre a decisão da laqueadura e o dia da cirurgia para a mulher ter a acompanhamento médico e psicológico para haver a certeza e evitar arrependimentos.

Como é a recuperação da laqueadura?

Na maioria dos tipos, é necessário repouso após a operação, sem a mulher fazer esforços, atividades físicas nem relação sexual. Será necessário tomar a medicação para todos que o médico sugerir. Poderá ser normal pequenos sangramentos vaginais, inchaço na região da barriga e também dores nas costas, mas tudo considerado normal no pós-operatório.

Vantagens da laqueadura

É considerado o método contraceptivo mais eficaz, gerando economia inclusive na parte de gastos da mulher com anticoncepcionais, camisinhas, anéis, dentre outros. Outra vantagem é que possui mínimas chances de complicações e riscos à saúde da mulher, então é um método bem confiável e eficaz.

Desvantagens da laqueadura

Infelizmente, pode haver infecções na área da cirurgia, sendo necessários outros procedimentos médicos como uso de antibióticos.

Também pode haver, mesmo que em baixo risco, algumas complicações como lesão na parede do útero, nada grave, mas que pode incomodar e necessite de cuidados. Além disso, existem possibilidades mínimas de gravidez, como falaremos logo menos.

Efeitos colaterais da laqueadura

É possível que a mulher sinta alguns efeitos colaterais, como distúrbios menstruais, alterações no nível de cólicas, possíveis chances de engravidar e até mesmo chances de anos à frente a mulher ter que remover o útero por complicações nessa cirurgia. Lembrando que são casos muito raros!

Principais dúvidas sobre a laqueadura

É possível engravidar depois de fazer laqueadura?

Sim, é possível, através da chamada gravidez ectópica, a qual ocorre quando a fecundação ocorre em uma das trompas de falópio e o zigoto não consegue ir para o útero. E então a gravidez acontece na cavidade abdominal, no ovário ou no colo do útero. É uma gravidez que não pode seguir normalmente, pois o feto não sobrevive e a mãe corre riscos de vida.

Laqueadura é definitivo?

Sim, é um método definitivo para a mulher não engravidar mais. Tal procedimento exige decisão prévia para não causar arrependimento ou abalos emocionais posteriores na mulher ou no casal.

Laqueadura engorda?

Não! A laqueadura não interfere no formato físico da mulher, nem interfere nos hormônios, algo que poderia influenciar no ganho de peso. Apenas causa inchaços na região da barriga no pós-operatório, o que tende a diminuir em poucos dias.

Tem laqueadura pelo SUS?

Sim, existe a laqueadura na rede pública feita pelo SUS. O método mais comum é a laqueadura abdominal.Também oferece a possibilidade de esterilização para o homem, a vasectomia.

Preço para fazer laqueadura

Para quem deseja fazer em métodos particulares e não por meios públicos como o SUS ou por alguns planos de saúde, a laqueadura custa dentre R$1,5 mil a R$5 mil reais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here