Milium (bolinhas brancas): O que é, tipos, causas, tratamentos e o que não fazer

0
951

E de repente você se olha no espelho e nota várias bolinhas brancas na pele que se parecem com espinhas, mas não são. O que será então? Provavelmente é milium, que pode acontecer de repente, em qualquer pessoa, de qualquer idade. Para saber como lidar com essas bolinhas chatinhas, continue na leitura!

milium

O que é milium?

Milium sebáceo é um dos problemas dermatológicos mais comuns dentre as pessoas, acontecendo das pele mais resistentes às mais sensíveis. Não é muito conhecido pelo nome, mas sim pela sua aparência em forma de bolinhas esbranquiçadas ou amareladas que surgem aos montes em determinada parte do rosto.

Tais bolinhas surgem por conta do acúmulo de queratina e células mortas na pele, apenas, e não por causa de sujeira ou excesso de sebo, como no caso de espinhas e cravos. É muito comum na região dos olhos, pálpebras, têmporas e em locais em fase de cicatrização. Não apresenta nenhum tipo de incômodo como dores ou coceiras, apenas incomoda esteticamente algumas pessoas.

Tipos de milium

  1. Primário: Surgem nas pessoas sem causa aparente; mais comum nos recém-nascidos, principalmente na região do nariz.
  2. Secundário: Surgem nas pessoas a partir de alguma doença de pele, reação dermatológica, tendência genética ou outros traumas.

É muito importante diagnosticar o tipo de milium e o que há por trás dele, principalmente nos casos do tipo secundário. O diagnóstico é feito na consulta com um dermatologista, o qual vai analisar fisicamente o paciente, não sendo necessário realizar nenhum exame. Somente em suspeita de alguma doença diagnosticada em paralelo ao milium que o médico pode pedir alguma biópsia do tecido.

Causas de milium

Não se sabe ao exato o que leva o surgimento do milium na pele, no entanto existem alguns fatores que aumentam as chances de aparecer essas bolinhas. Entupimento dos poros com células mortas por conta de limpeza de pele diária irregular é uma das principais causas.

Outros agravantes são queimaduras na pele, machucados, doenças de pele, procedimentos com laser na pele, uso prolongado de esteróides tópicos e também excesso de exposição solar.

Milium em recém-nascidos

Conforme dito no início do texto, pode acontecer com qualquer pessoa de qualquer idade, no entanto, o milium é uma condição muito comum e frequente em recém-nascidos, por conta a alta produção de queratina nessa fase da vida. Não oferece risco algum ao bebê, não o incomoda, nem causa complicações, sumindo rapidamente em poucos dias.

Tratamentos e remédios para Milium

Infelizmente, o milium não é algo controlável, em que há formas de prevenção para evitar que aconteça. Mas, felizmente, é uma condição super simples de tratar! Confira abaixo as diversas formas de eliminar o milium da pele:

  1. Cirurgia simples: Um dermatologista pode remover o milium tranquilamente da pele, utilizando uma agulha apropriada, num processo rápido e que não apresenta risco algum à pessoa.
  2. Procedimentos estéticos: Cuidados com a pele em clínicas estéticas ajudam a eliminar o milium da pele, como esfoliações profundas, uso de ácidos como retinóico, peeling de cristal, peeling de diamante, peeling químico, laser ou CO2. Todos eles objetivam renovar a camada superficial da pele, removendo células mortas e incentivando a saúde e beleza da cútis.
  3. Medicamentos: Alguns remédios e pomadas podem servir para amenizar a aparência do milium até eliminá-los. Algumas das substâncias ativas desses medicamentos são ácido retinóico, adapaleno, peróxido de benzoíla e isotretinoína.
  4. Limpeza correta e cuidados diários: Faça a sua parte também em casa, através de limpeza apropriada com sabonete e esfoliante de acordo com seu tipo de pele. Uma pele higienizada e hidratada ao final colabora para tratar o milium existente e evitar que novos surjam com o tempo. Lembre-se sempre de usar protetor solar todos os dias, pois os danos solares também podem causar reações na pele.

O que NÃO FAZER com o milium?

NÃO tente espremer, remover ou furar com agulha caseira ou até mesmo arrancar com as unhas essas bolinhas brancas, pois você pode criar feridas no local ou até mesmo causar cicatrizes ou alguma infecção.

Milium não é algo que oferece riscos a quem tem, mas qualquer extração indevida já oferece chances de complicações e futuras reaparições. Vá ao dermatologista antes de usar qualquer produto ou fazer algum tratamento estético e ele vai te indicar o melhor a ser feito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here