Ovário Policístico: Causas, sintomas, tratamentos, SOP e mais!

0
281

Hoje falaremos sobre um dos distúrbios mais comuns que qualquer mulher pode ter e que também gera muitas dúvidas: o ovário policístico. Conheça as causas, sintomas, tratamentos e muito mais a seguir:

Ovário Policístico

O que é ovário policístico?

Ovário policístico é um tipo de distúrbio causado por desequilíbrios hormonais, o que afeta diretamente na fertilidade da mulher, ou seja, na sua ovulação.

A mulher que apresenta ovário policístico indica maior quantidade de hormônios masculinos no organismo, o que aumenta a possibilidade de pequenos cistos ao redor dos ovários, atrapalhando sua ovulação normal.

Ovário com e sem cistos

É uma condição a princípio benigna, sem riscos à mulher, mas que exige acompanhamento para monitorar sempre se não há ocorrência de sintomas diferentes que possam indicar uma síndrome dos ovários policísticos (falaremos melhor sobre o assunto mais para frente).

Causas do ovário policístico

A causa mais plausível para o acontecimento do ovário policístico é por fatores genéticos. Poucos estudos indicam que existe uma relação entre a ação da insulina no organismo causando desequilíbrios hormonais e a ocorrência desse distúrbio, mas nada comprovado.

Principais sintomas de ovário policístico

Um ovário policístico apresenta cistos em sua estrutura e, dependendo do nível das alterações hormonais que se sucederem, podem surgir mais sintomas:

– Ovário policístico atrasa a menstruação:  As principais alterações sintomáticas que o ovário policístico causa são as mudanças no ciclo menstrual da mulher, trazendo ciclos mais espaçados durante o ano, como menstruações a cada 2 ou 3 meses, ou até mesmo nem chega a acontecer.

– Hirsutismo: Aumento da presença de pelos no rosto, seios e parte do meio do abdômen por conta do aumento de hormônios masculinos.

– Ovário policístico engorda: Estar acima do peso e até mesmo com características de obesidade é um dos sintomas frequentes. Inclusive o excesso de peso pode desencadear outros sintomas do ovário policístico.

– Ovário policístico não dói: Uma dúvida de muitos é se esse distúrbio causa dor

– Ovário policístico causa acne: O nível de oleosidade da pele pode aumentar, causando acne.

Fisiopatologia do ovário policístico

São algumas das principais características fisiopatológicas desse distúrbio: alterações na liberação das gonadotropinas, aumento da produção hormonal androgênica pelos ovários e adrenais e ainda o organismo fica mais resistente à ação da insulina.

A partir desses acontecimentos no organismo que se iniciam as manifestações sintomáticas do ovário policístico.

Como é feito o diagnóstico do ovário policístico?

Através do ultrassom, um exame simples e nada invasivo, o médico pode identificar a presença dos cistos nos ovários. Em alguns casos, apenas examinando o local dos ovários manualmente, o médico consegue identificar os ovários aumentados.

Normalmente, um ovário tem até 9 cm³, já um com cistos pode ter praticamente o dobro de tamanho, com saliências em suas superfícies.

Ovário policístico e gravidez: Quem tem pode engravidar?

No geral, esse distúrbio diminui as chances de a mulher conseguir ser mãe naturalmente. Isso porque os altos níveis de testosterona nos ovários atrapalham a estrutura dos folículos, não permitindo a formação nem liberação dos óvulos saudáveis, formando cistos e impedindo de novos óvulos saírem.

gestante em consulta

Mas calma, elas podem engravidar sim! Quando a mulher tem a condição e quer engravidar, ela deve buscar o tratamento ideal justificando esse motivo ao seu médico.

O médico provavelmente vai iniciar um tratamento com medicamentos que estimulam a ovulação, regulam a menstruação e possibilitam períodos mais aptos à fecundação.

Tratamentos para ovário policístico

O melhor tratamento depende de como esse distúrbio está sendo manifestado na mulher, ou seja, através da análise de sintomas.

O médico provavelmente vai indicar uso medicamentos hormonais, terapias hormonais, medicamentos para a perda de peso (se necessário), medicamentos para controle de glicose ou colesterol (se houve alterações), medicamentos para acne, dentre outros.

Anticoncepcionais para ovário policístico

Na maioria dos casos, os anticoncepcionais contendo ciproterona são bons medicamentos indicados no tratamento dos ovários policísticos. Alguns nomes comerciais são Diane 35 e Selene.

Esse tipo de anticoncepcional atua diretamente no hormônio androgênico cuja ação traz à tona os sintomas do distúrbio. Mas não compre sem antes consultar seu médico, somente ele sabe qual o melhor anticoncepcional para o seu caso.

Cirurgia para ovário policístico

A cirurgia para a remoção dos cistos dos ovários somente é indicada em casos graves do distúrbio, principalmente se houver risco de câncer no endométrio. O médico apenas chega a falar sobre cirurgia em casos muito urgentes e, principalmente, depois de ter tentado os métodos de tratamentos convencionais que funcionam na maioria dos casos.

Ovário policístico tem cura?

Não, não tem cura, mas tem tratamentos, como vimos acima. Mesmo com cirurgia de remoção dos cistos, eles podem voltar a nascer posteriormente por conta de um novo desequilíbrio hormonal.

Diferença entre ovário policístico e síndrome do ovário policístico

Mesmo tendo nomes parecidos e acontecendo nos mesmos lugares no corpo da mulher, não são a mesma coisa.

Enquanto que o ovário policístico pode acontecer apenas em um dos ovários e de forma atípica na mulher, como um desequilíbrio hormonal passageiro, a síndrome do ovário policístico é um distúrbio constante, justificado pela alteração dos hormônios na mulher, trazendo mais sintomas no dia a dia, além dos cistos nos ovários.

O que é síndrome do ovário policístico?

Definindo melhor, a síndrome do ovário policístico (SOP) é um tipo de doença crônica que apresenta múltiplos cistos nos ovários causados por desequilíbrios hormonais.

síndrome do ovário policístico

Causas da síndrome do ovário policístico

Fatores genéticos e até ambientais são fortes candidatos para a ocorrência da SOP. Facilmente uma mulher que tem a doença apresenta algum caso anterior em sua família, mas ainda não foi descoberto qual o gene responsável por isso.

Sintomas da síndrome do ovário policístico

Diferentemente do ovário policístico que pode apresentar somente os cistos na sua estrutura, a síndrome tem esse nome porque pode trazer consigo muitos outros sinais dos distúrbios hormonais. Os principais são:

  • Menstruação irregular;
  • Infertilidade;
  • Obesidade;
  • Aumento de pelos no corpo com características masculinas, como no queixo, mamilos ou abaixo do umbigo;
  • Acne (cravos e espinhas);
  • Síndrome metabólica: Excesso de peso, resistência à insulina, colesterol alto e hipertensão arterial.
  • Em poucos casos, alterações nos níveis de glicose que podem se encaminhar a uma diabetes do tipo 2.

Síndrome do ovário policístico causa dor?

Não, a dor não é um dos sintomas aparentes desta doença crônica.

Diagnóstico da síndrome do ovário policístico

Tendo como base seu histórico de saúde e avaliação de sintomas, o médico pode solicitar alguns exames para confirmar ou não a doença.

São exames clínicos e de sangue para avaliar os níveis hormonais (principalmente em dias de ciclo menstrual), níveis de insulina (glicemia e intolerância) e ainda ultrassom ginecológico para análise dos ovários. A partir do diagnóstico, o médico sugere o melhor tratamento.

Síndrome do ovário policístico tem cura?

Não, não tem cura, pois é uma doença crônica. É possível manter uma rotina de cuidados, com medicação hormonal correta e com os exames em dia para garantir qualidade de vida.

Tratamentos para síndrome do ovário policístico

Síndrome do ovário policístico e gravidez: Existem diferentes formas de tratar o SOP. Para as mulheres que desejam ser mães, primeiramente o médico vai indicar medicamentos hormonais com a finalidade de regularizar a menstruação, ajustando assim os ciclos de ovulação; em seguida, para estimular a gravidez, o tratamento envolve medicamentos que induzem a ovulação. Sendo assim, é possível engravidar controlando e tratando a doença.

 

– Para quem não deseja engravidar: Nesses casos, o tratamento envolve anticoncepcionais que equilibrem os níveis de hormônios masculinos. A partir disso, a menstruação vai sendo também regularizada, mas sem estímulos para engravidar. Se a mulher deixar de usar o anticoncepcional, os sintomas da SOP retornam.

anticoncepcional

Também são importantes tratamentos relacionados aos demais sintomas, como controle de peso, colesterol, pressão arterial, glicose, acne e o que mais for necessário.

Cirurgia para síndrome do ovário policístico  

O tratamento para essa síndrome é clínico, feito com medicamentos hormonais específicos e outros para lidar com os sintomas.

A cirurgia para a retirada dos cistos somente é indicada se houver risco de câncer na mulher, mas ainda assim pode comprometer a reserva ovariana da mulher e até complicar casos futuros de desejo de engravidar. É opção apenas para último caso.

Síndrome do ovário policístico e alimentação

Comer bem ajuda a evitar piora nos sintomas e também a controlar a doença, auxiliando nos tratamentos clínicos.

Nutricionistas recomendam uma alimentação repleta de alimentos orgânicos e naturais, livres de conservantes e químicos que possam causar inflamações no organismo, inclusive nos ovários; além disso, deve-se comer muitas fibras, alimentos integrais e alimentos com gorduras boas de efeito anti-inflamatório; o consumo do magnésio também é muito indicado para regular os níveis de açúcar no sangue e diminuir risco de sobrepeso, comum em quem tem a doença.

Agende uma consulta com um nutricionista, fale sobre a síndrome e monte uma alimentação balanceada para o seu dia a dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here