Trombose: O que é? Sintomas, Complicações, Tratamentos e mais!

0
93

No texto a seguir falaremos sobre a trombose, uma condição preocupante que pode ser causada por variados fatores e você precisa conhecê-los. Conheça também as formas de tratamentos indicadas para cada caso e como se prevenir desta perigosa doença.

Trombose

O que é trombose venosa profunda?

A trombose, ou pelo nome completo trombose venosa profunda, acontece quando se forma um coágulo em uma ou mais veias, geralmente nas partes inferiores do corpo, como pernas e pés.

Trombose Venosa

Ela pode ser aguda, quando acontece aleatoriamente e o corpo mesmo consegue dissolver o coágulo; ou pode ser crônica, quando o corpo não consegue dissolver o coágulo por inteiro e deixa sequelas nessas veias, levando ao surgimento de varizes, inchaços, pele escura e até formação de feridas visíveis na pele.

Causas da trombose

A causa da trombose é a formação do coágulo, que bloqueia a circulação sanguínea normal em determinada região do corpo podendo levar a graves complicações. As causas não são 100% certas, mas são alguns fatores que estimulam o surgimento dos coágulos:

  • Viagens longas, de carro, ônibus ou avião; isso porque longos períodos sentado atrapalha o retorno do sangue venoso para o coração, fazendo-o acumular na região das pernas; é considerado grave para quem já tem alguma predisposição a ter trombose; nas viagens, a pessoa pode sentir inchaços nas pernas, dores e calor local.
  • Ficar muito tempo sentado, seja dirigindo ou viajando, pois a circulação do sangue fica prejudicada;
  • Fatores genéticos, pois a má circulação e coagulação sanguínea também podem ser passadas como herança familiar;
  • Lesões e machucados, onde a hipercoagulação pode acontecer durante a cicatrização e trazer complicações;
  • Uso de anestesia em cirurgias, pois a substância dilata as veias e pode causar coagulação;
  • Gravidez, em que existe uma pressão maior nas pernas na mulher; afeta principalmente quem já tem predisposição; os riscos continuam até 6 semanas depois do parto, então é bom ficar atenta;
  • Algumas doenças que podem afetar a coagulação sanguínea, como alguns cânceres, infecções gastrointestinais, insuficiência cardíaca, produção excessiva de glóbulos sanguíneos, dentre outros;
  • Obesidade, pois o acúmulo de gorduras causa aumento da pressão arterial e dificulta a passagem normal da corrente sanguínea;
  • Fumar, pois também é uma condição grave que afeta a circulação;
  • Pílulas anticoncepcionais também podem ser o motivo, isso porque elas agem sobre a coagulação do sangue; estima-se que o risco de uma mulher que toma anticoncepcional ter trombose é até 4x maior do que a mulher que não toma; o risco é ainda maior no primeiro ano de uso do anticoncepcional.

Quais os anticoncepcionais que causam trombose?

Não necessariamente os anticoncepcionais causam a trombose e sim podem aumentar o risco. Segundo a Anvisa, algumas das pílulas que mais tiveram casos relatados de trombose, portanto merecem alerta, são:

  • Diane 35, principalmente em que já teve histórico com trombose na vida anteriormente;
  • Yaz;
  • Yasmin;
  • Elaine Ciclo;

Além desses, alguns medicamentos para controle de acne, ovários policísticos e hirsutismo também.

Sintomas da trombose

Muitas pessoas não têm qualquer sintoma aparente, no entanto podem surgir algumas sensações, que são:

  • Dores nas pernas, podendo atingir as áreas da panturrilha, pés e tornozelos;
  • Queimação na região do coágulo;
  • A pele pode mudar de cor, ficando com uma coloração vermelha ou azul, evidenciando bem a veia afetada;
  • Inchaços na região;
  • Pele em alto relevo.

Trombose pulmonar

Também chamada de embolia pulmonar, acontece geralmente depois de uma complicação de um coágulo formado nos membros inferiores da pessoa.

Este coágulo se solta da parte inferior do corpo e sobe através da corrente sanguínea até os vasos sanguíneos do pulmão, impedindo passagem de sangue e causando dores ao respirar, falta de ar e levando o indivíduo à morte.

Quando não mata de forma rápida, pode causar a embolia maciça ou infarto pulmonar, que é algo mais progressivo. O tratamento envolve medicamentos dissolventes de coágulos diretamente na veia, aplicação de oxigênio e até mesmo cirurgia.

Trombose cerebral

A trombose no cérebro é um tipo de AVC, ou seja, um entupimento de uma das artérias do cérebro por conta de um coágulo; isso pode levar facilmente a problemas na fala, paralisia ou cegueira, ou ainda levar a pessoa à morte.

Afeta mais as pessoas com pressão alta e idosos. Pode ser identificada através do formigamento de apenas um lado do corpo, boca torta, dificuldade para falar, alterações na visão, dores de cabeça fortes e tontura.

Ao menor sinal de um ou mais desses sintomas, ir para o pronto-socorro imediatamente. O tratamento envolve injeções de anticoagulantes na veia e internação para observação médica.

Trombose no pé

Ainda que seja comum tromboses nos membros inferiores, a trombose no pé não é tão comum quanto a trombose na panturrilha. Os sintomas são os mesmos de inchaço, vermelhidão e calor na região.

É menos preocupante porque existe mais tempo para tratamento, sendo menos alarmante porque está mais distante dos órgãos vitais. O tratamento é feito com anticoagulantes.

Trombose hemorroidária

Este tipo de trombose é bem comum de acontecer; ocorre quando surgem coágulos em hemorróidas externas, causando edemas na região anal; é muito doloroso e incômodo ao paciente.

Pode ser causado por vários fatores, desde constipação intestinal e longos períodos sentados no vaso sanitário, a gestação, sexo anal, má higienização ou até esforços físicos exagerados.

O tratamento envolve alta ingestão de líquidos, fibras na dieta, anti-inflamatórios para as dores e banhos de assento para melhor conforto; se necessário, o médico pode solicitar remoção do trombo na área anal através de cirurgia.

Trombose no intestino

Também é chamado de infarto intestinal; nesse caso, o coágulo nasce num vaso sanguíneo que irriga a área do intestino; se detectado de forma tardia, a parte do intestino afetada começa a morrer por falta de irrigação do órgão.

O bloqueio da circulação sanguínea causa dores, gases e inchaços por conta da ação das bactérias; se essa parte inchada se rompe, pode derramar sangue e fezes dentro da barriga e causar uma grave infecção, levando ao óbito.

Pode ser causada por traumas e infecções na região, anomalias na coagulação sanguínea, tabagismo, avanço da idade ou predisposição genética. Quase sempre é feita uma cirurgia para remoção do coágulo e remoção também da região afetada do intestino.

Trombose no braço

A trombose também pode acontecer em membros superiores, como nos braços. Algumas das causas mais comuns são o uso de cateteres venosos, marcapassos e desfibriladores.

São ainda mais fáceis de causar complicações, como embolia pulmonar, recorrência da trombose ou ainda síndromes pós-trombóticas. O tratamento é o mesmo.

Trombose tem cura?

Sim, cada situação de trombose tem cura através dos tratamentos com anticoagulantes, meias elásticas, repouso, dentre outros indicados para cada caso.

No entanto, pessoas com predisposição genética devem ficar atentas às próximas ocorrências. A cura é relativa a cada episódio de trombose, portanto não é garantido que o paciente não terá outra no futuro.

Tratamentos para trombose

– Remédios anticoagulantes são indicados para 90% dos casos. São alguns: Heparina ou Varfarina, os quais diminuem a capacidade do sangue de coagular, deixando-o mais ralo e fino. Pode ser feito oralmente ou por injeções.

Heparina
Heparina

Os médicos recomendam repouso e muita atenção, já que esses medicamentos afinam o sangue e podem causar situações graves em casos de hemorragias.

– Remédios trombolíticos são indicados também. São alguns: Estreptoquinase ou Alteplase, principalmente quando apenas anticoagulantes não são o bastante; também são indicados quando o paciente desenvolve complicações, como a embolia pulmonar; geralmente o tratamento com eles dura 7 dias.

– Cirurgia para remoção dos trombos, quando não é possível diluir o coágulo com remédios e o paciente corre risco de vida. A cirurgia também pode incluir a inserção de um filtro para impedir a passagem do coágulo para os pulmões.

Prevenção da trombose

– Manter uma rotina saudável, com boa alimentação, exercícios físicos e muita hidratação;

– Se existem casos de má coagulação sanguínea e trombose na família, a melhor forma de evitar é indo com antecipação no médico e tomando as providências precavidas necessárias;

– Em longas viagens, opte por roupas confortáveis e largas, nada apertado; use meias de compressão para ajuda no retorno do sangue venoso; também beba bastante líquidos, para hidratar e incentivar idas ao banheiro, fazendo você caminhar mais um pouco; evite mais que 2 horas na mesma posição;

– Em quem tem predisposição genética a trombose e precisa fazer cirurgia, a prevenção é feita com medicamentos profiláticos, como a Heparina profilática; e depois da cirurgia, o médico recomenda fisioterapia para melhorar a circulação sanguínea;

– As meias elásticas também são indicadas para evitar a formação de trombos em pessoas com varizes e problemas circulatórios de outras origens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here